Bibliografia

Os links da Amazon para os livros indicados aqui são de um programa de afiliados. Comprando através desses link você ajuda o projeto 😉

1. História Social da Moda – Referências Gerais

  • CUNNINGTON, C. Willet. The history of underclothes. Nova York: Dover Publications, 1951. [https://amzn.to/2BtirXa]
  • KIDWELL, Claudia. Short Gowns, Dress, 4:1, 30-65. Disponível na internet aqui. Acesso em 15 fev 2020.
  • KÖHLER, Carl. História do Vestuário. Livraria Martins Fontes Editora, São Paulo, 1996. [https://amzn.to/2MTirow]
  • LIMA, Laura Ferraza de. Jogo de Imagens: a relação entre a arte e a moda na França do século XVIII. Revista Cantareira. Rio de Janeiro, v. n.162, p. 2 – 13, jan./jun., 2012. [https://amzn.to/33Pk8dl]
  • RIBEIRO, Aileen. Dress in Eighteenth-Century Europe 1715-1789. Washington: Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos, 2002.
  • ROCHE, Daniel. A cultura das aparências: uma história da indumentária, séculos XVII-XVIII. São Paulo: SENAC, 2007. [https://amzn.to/2VV9vTI]
  • ROSE, Clare. A Group of Embroidered Eighteenth-Century Bedgowns, Costume, 30:1, 70-84. Disponível na internet aqui. Acesso em 15 fev 2020.
  • STEELE, Valerie. The Corset: A Cultural History. New Haven: Yale University Press, 2001. [https://amzn.to/2pwKMsX]

2. História Social da Moda – Brasil Colônia

  • CARVALHEIRO, Vagner Donizete Gomes. Um alinhavo francês no traje de coroação da rainha negra : a influência da moda francesa segunda metade do século XVIII. 2011. 131 f. Monografia (Especialização em Cultura e Arte Barroca) – Instituto de Filosofia, Artes e Cultura, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2011.
  • DRUMOND, Marco Aurélio. Indumentária e Cultura Material: Produção, comércio e usos na Comarca do Rio das Velhas (1711 – 1750). 2008. 217f. Dissertação (Mestrado em História). Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte. 2008.
  • ESCOREL, Silvia. Vestir poder e poder vestir. O tecido social e a trama cultural nas imagens do traje negro (Rio de Janeiro, século XVIII). 2000. Dissertação (Mestrado em História Social) – Universidade Federal do Rio de Janeiro.
  • GUIDO, Ligia Souza. Sob capas e mantos: roupa e cultura material na Vila de Itu, 1765-1808. 2015. 250f. Dissertação (Mestrado em História) – Instituto de Filosofia e Ciência Humanas, Universidade Federal de Campinas, 2015.
  • JANUÁRIO, Erlaine Aparecida. A roupa como instrumento de distinção social dos segmentos sociais de pobres livres e libertos de Vila Rica (1789-1807).
  • LARA, Sílvia Hunold. Sob o signo da cor: trajes femininos e relações raciais nas cidades do Salvador e do Rio de Janeiro ca.1 750-1815. Departamento de História, UNICAMP, texto apresentado em 1995 na reunião da LASA-Latin American Studies Association e publicado em inglês na Colonial Latin American Review Vol. 6 n.2 1997.
  • LODY, Raul. Jóias de Axé. Fios de contas e outros adornos do corpo. Joalheria Afrobrasileira. São Paulo: Bertrand Brasil, 2001. [https://amzn.to/2VVc8VL]
  • MÓL, Claudia Cristina. Entre sedas e baetas. O vestuário das mulheres alforriadas de Vila Rica. Revista Varia História (UFMG impresso). Belo Horizonte, v. n. 32, p. 176 – 189, julho, 2014.
  • ______________. Sobre modas e modos: o vestuário na sociedade colonial. In: Mulheres forras: cotidiano e cultura material, 1757 – 1800. Belo Horizonte: UFMG, 2002.
  • MORAES, Juliana de Mello. “Prodigiosa mudança das vestiduras”: a historiografia sobre a moda na América portuguesa. In: Anais do 14º Colóquio de Moda, 2018. Disponível aqui. Acesso em 16 de nov. de 2019.
  • OLIVEIRA, Gracinéia Imaculada. As cores do vestuário e a sociedade mineira setecentista. Disponível em: https://docs.google.com/open?id=0BwxDlfPX84xQTUViZndocDFDUjA. Acesso em: 31/08/2019.
  • ______________. Estudo do vocabulário do vestuário em documentos setecentistas de Minas Gerais. 230f. Dissertação (Mestrado em Estudos Linguísticos) – Faculdade de Letras, Universidade Federal de Minas Gerais, 2010. Disponível em: http://www.bibliotecadigital.ufmg.br/dspace/bitstream/handle/1843/MGSS-9VYM47/disserta__o_definitiva_vers_o_digital.pdf?sequence=1 Acesso em: 31/08/2019.
  • SANT´ANNA, Mara Rúbia. O Brasil por suas aparências. Sociabilidades coloniais entre o ver e o ser visto. São Paulo: Estação das Letras e Cores, 2017.
  • ZIMMERMAN, Rachel. Global luxuries at home: the material possessions of an elite family in eighteenth-century Minas Gerais, Brazil. 431. Tese (Pós-Doutorado em História da Arte). Universidade do Delaware, 2014. Disponível em: http://udspace.udel.edu/handle/19716/21831#files-area

3. Têxteis no século 18

  • COSTA, Manuela Pinto da. Tecidos e têxteis portugueses do século XVII ao século XVIII. In: Actas do IV Congresso Histórico de Guimarães. Guimarães, 2009. pp. 153-181.
  • DELSON, Roberta Marx. Brazil: the origin of the textile industry. In: HIEMSTRA-KUPERUS, Els; VOSS, Lex Heerma (Orgs.). The Ashgate Companion to the History of Textile Workers, 1650–2000. Londres: Routledge, 2016.
  • FERREIRA, Mª João Pacheco. Os têxteis chineses em Portugal nas opções decorativas sacras de aparato (séculos XVI-XVIII). Tese de Doutorado – Universidade do Porto, 2001. Acesso em 29 nov 2019. Disponível aqui.
  • PARMAL, P. A. Fashion and the Growing Importance of the Marchande des Modes in Mid-Eighteenth-Century France. Costume, 31(1), 68–77, 1997.
  • VOLLMER, John E. Chinese Export Silks for the West. Catálogo digital da exposição. Acesso em 01 dez 2019. Disponível aqui.

4. Costura Histórica – Moldes & Técnicas

  • ARNOLD, Janet. Patterns of Fashion 1 (cut and construction of women’s clothing, 1660-1860) –Wace 1964, Macmillan 1972. [https://amzn.to/2BnJgMp]
  • COX, Abby; STOWELL, Lauren. The American Duchess Guide to 18th Century Dressmaking. Page Street Publishing 2017.
  • GARSAULT. Art du tailleur: contenant le tailleur d’habits d’hommes, les culottes de peau, le tailleur de corps de femmes & enfants, la couturiere, & la marchande de modes. Disponível aqui.
  • MARSH, Gail. 18th century embroidery techniques. Londres: Guild of Master Craftsman, 2006. [https://amzn.to/2JqXHn3]
  • VIANA, Fausto; ITALIANO, Isabel C. Para vestir a cena contemporânea: moldes e moda no Brasil do século XVIII. Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes. Disponível na internet: http://www.livrosabertos.sibi.usp.br/portaldelivrosUSP/catalog/book/292
  • WAUGH, Nora. Corsets & Crinolines [https://amzn.to/2BnJgMp]
  • WAUGH, Nora. The Cut of Men’s Clothes (1600-1930) [https://amzn.to/2VWfk3j]
  • WAUGH, Nora. The Cut of Women’s Clothes (1600-1930) [https://amzn.to/32tLFko]

5. Militaria

  • ALMEIDA, Adílson José de. Uniformes da Guarda Nacional: 1831 – 1852. A indumentária na organização e funcionamento de uma organização armada. Dissertação (Mestrado em História). 1998. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Universidade de São Paulo. São Paulo, 1998
  • BARROSO, Gustavo. Uniformes do Exercito Brasileiro, 1730-1922. Aquarelas e documentação de J. Wasth Rodrigues. Texto e organização por Gustavo Barroso. Publicação Official do Ministerio da Guerra commemorativa do Centenário da Independencia do Brasil. Paris: A. Ferroud, F. Ferroud, 1922.
  • MELLO, Christiane Figueiredo Pagano de. Forças militares no Brasil Colonial: Corpos de Auxiliares e de Ordenanças na segunda metade do Século XVIII. Rio de Janeiro: E-Papers, 2009.
  • RODRIGUES, José Wasth. Tropas paulistas de outrora. São Paulo: Governo do Estado, 1978. Coleção Paulística, v. 10.

6. Carlos Julião – Vida & Obra

  • PICCOLI, Valéria. Figurinhas de Brancos e Negros: Carlos Julião e o mundo Português. Tese de Doutorado USP, 2010.

7. Dicionários/Terminologia

  • BLUTEAU, Raphael. Vocabulario Portuguez & Latino. Lisbon: Pascoal da Sylva, 1712-1728. Disponível em formato digital aqui.
  • DOERING, M. & BLANCO (Orgs.), J. Clothing and Fashion: American Fashion from Head to Toe. vol. 1, ABC-CLIO, California (2016).
  • LELOIR, Maurice. Dictionnaire du costume et de ses accessoires, des armes et des étoffes : des origines à nos jours. Paris : Gründ, 1950
  • MALCOLM-DAVIES, Jane. Knitting comes of age: the development of a scientific approach to the study of knitwork. Conservar Património, Lisboa, v. 31, p. 133-143, 2019. Disponível em: https://doi.org/10.14568/cp2018034. Acesso em: 18 out. 2019.
  • SILVA, Antônio de Morais. Diccionario da lingua portugueza composto pelo padre D. Rafael Bluteau, reformado, e accrescentado por Antonio de Moraes Silva natural do Rio de Janeiro. Lisboa, 1789. Disponível em: https://digital.bbm.usp.br/browse?type=author&value=Silva%2C+Ant%C3%B4nio+de+Morais%2C+1755-1824. Acesso em 27 out. 2019.
  • TORRES, Andreia Martins. El quimono en la Nueva España: una manifestación local de una moda global en los siglos XVII-XVIII. Conservar Património, Lisboa, v. 31, p. 79-95, 2019. Disponível em: https://doi.org/10.14568/cp2018008. Acesso em: 18 out. 2019.

8. Reconstrução Histórica

  • BENDALL, Sarah. The Case of the “French Vardinggale”: A Methodological Approach to Reconstructing and Understanding Ephemeral Garments. Fashion Theory, 23:3, 363-399.
  • DAVIDSON, Hilary. Reconstructing Jane Austen’s Silk Pelisse, 1812–1814, Costume, 49:2, 198-223.
  • ______________. The Embodied Turn: Making and Remaking Dress as an Academic Practice, Fashion Theory, 23:3, 329-362.
  • FUNARI, Pedro Paulo. Os historiadores e a cultura material. In: PINSKY, Carla Bassanezi (Org.). Fontes Históricas. 2.e.d., 2ª reimpressão. São Paulo: Contexto, 2010.
Comentários