Prancha XXIX

A prancha XXI traz duas figuras femininas brancas, executadas com técnica de aquarela no tamanho 38cm x 27 cm.  Embora o catálogo publicado pela FBN em 1960 indique se tratarem de mulheres escravizadas, acreditamos que não seja necessariamente esse o caso. Trabalhamos com a hipótese de que as figuras representem mulheres negras forras ou, se cativas, escravas de ganho.

Prancha XXIX [FIG01: Pauline Kisner]

Figura 01 – Pauline Kisner

A figura representada traja uma combinação de blusa, casaco, saia e um manto preto debruado na mesma cor. Na cabeça traz um turbante branco encimado por um chapéu de aba reta e copa possivelmente baixa, como era o costume dos chapéus femininos do século 18. Seus acessórios são brincos, pulseiras e colares que serão ainda comparados com registros das chamadas “jóias de crioula”. Nos pés, ela usa sapatos amarelo vivo com fivelas metálicas e meias brancas do tipo clocked, com bordados possivelmente amarelos também.

Pela representação da saia, ela segue o modelo europeu de confecção dois retângulos pregueados). Seu formato pode ser dar tanto pela presença de enchimento (bumroll/bumpad) quanto pelas anáguas engomadas. Julião registrou nessa aquarela a presença de pelo menos duas anáguas coloridas sob a saia:

Detalhe do traje da Prancha 29.

O casaco é possivelmente um caraco tipicamente francês, com feitio ajustado ao corpo e fechamento frontal com alfinetes ou laços. Julião representou para esta peça uma estampa de fundo amarelo com detalhes em tons de rosa ou vermelho, mesclando elementos florais e listras. Sob o casaco, a figura usa uma chemise branca de mangas amplas, que fica parcialmente à mostra junto do punho dobrado característico do século 18:

Comentários